…Você não tem que gostar disso

Bloqueio de escritores, branco, falta de tesão de escrever, cabeça em outro lugar, emputecimento emo-temporal, viadismo, mau humor, chame como quiser. Esse bicho está rondando todo o tempo e pode te morder a qualquer momento. Muito mais provavelmente, se você tiver prazo e viver do que escreve.

Curiosamente nós que vivemos do que escrevemos somos os únicos que não podem declarar essas coisas para fugir do trabalho. (quer dizer, alguns não podem. Blogueiros podem, apenas não devem)

Um piloto de avião pode dizer “olha, não estou me sentindo bem” e não voa. Um astronauta idem. Pombas, até Presidente da Republica falta de vez em quando.
Não devemos nos dar ao luxo de baldar uma vez ou outra o trabalho, por falta de vontade?

Eu acho que não. Por quê? Porque é muito fácil. Vicia. Já fiquei vários dias sem escrever nada, olhando minha mesa, achando-a bagunçada e dizendo que aquilo me impedia de escrever. Deveria arrumá-la. Mas aí surgem porrilhões de outras pequenas coisas. A arrumação é deixada para lá. Ou então mexo uma palha aqui, uma caneca ali, digo que “comecei” a arrumar, vou empurrando com a barriga.

No final o tempo passa, o tempo voa e texto que é bom, nada.
Se não é a mesa, pode ser alguma outra coisa. Um telefonema recebido, um telefonema que não veio. A Carrie descobrindo que o cara era casado e você ficando deprimido junto, em solidariedade, apesar das palavras de consolo da Miranda e da Charlotte…

Sim, pra Não trabalhar a gente vê até Sex and the City.

Agora mesmo estou no Íbis da Paulista, com privacidade, Internet, cerveja, paz e o computador que sempre sonhei. (ok, o computador que sempre sonhei é a Sharon, de Galáctica, mas tudo bem)

Mesmo assim estou inventando mil desculpas. “o final de semana não aconteceu do jeito que eu imaginava,, está muito frio, se desligo o ar fica quente demais, a TV não tem nada, os episódios no iPod estão acabando, o som do MacBook é baixo, quartos de hotel me deprimem”.

Vá à merda, Cardoso.  (um monte de gente adoraria dizer isso)

Você está onde gostaria, é o único responsável por isso, e não precisa de um editor-babá cobrando. Ou não deveria, pelo menos. Eu tenho experiência suficiente para rodar um pouco em volta antes de achar o tema, mas engrenar um texto. O que é preciso é vontade. Não é só o anel do Lanterna Verde, tudo funciona com força de vontade. OK, tudo não, senão  a Pfeizer não venderia tanto Viagra.

É preciso muito cuidado.  Um dia ruim é aceitável, mas no mínimo você tem que fazer uma crônica sobre o dia ruim. Outro dia o Interney escorou nas 4 patas e descascou um pessoal na Blogosfera. Foi bom, ele estava claramente em um dia ruim, mas nem por isso fugiu das obrigações. (ok, participar de lista de email é meio complicado de chamar de obrigação mas vocês pegaram o espírito)

Se este fosse um blog de autoajuda (eu estaria rico) diria algo sobre transformar limões em limonada, ou outra baboseira. Não é isso. Também não é fazer o estilo “sou fodão, nada me afeta”. Claro que afeta. Ninguém é de ferro, só o Tony Stark. O que digo é: Ao invés de deixar de escrever, mude o foco. Fale de algo diferente. Compartilhe uma intimidade. Extravase seu emputecimento. Você tem esse direito, você tem um blog, não um maldito jornal engessado em uma estrutura burocrática. Você pode se dar a esse direito. Escolha um tema adequado.

Se você está triste, fale sobre algo que o entristece. Não necessariamente o que está te afetando, mas alguma outra coisa. Você com certeza escreverá de forma pungente. Se está revoltado, transfira a revolta para outro tema. Aproveite suas emoções, é bem melhor do que se tornar escravo delas.

Do contrário você começará a achar que só conseguirá escrever quando tudo estiver lindo perfeito e maravilhoso. E vou contar um segredo: Nunca estará o suficiente.

PS: Essa foi a crônica sobre falta de assunto mais estranha que já vi na vida.


O Contraditorium vive de doações. Não veiculo anúncios no blog. Somente sua colaboração me incentiva a escrever artigos cada vez melhores, sem rabo preso com anunciantes, partidos ou militâncias. Prestigie essa liberdade, faça uma doação. Todo valor é válido, o que vale é a intenção e o seu cartão de crédito passar. Use o PagSeguro no botão abaixo ou via PayPal com o email cardoso@pobox.com. Toda moeda é bem-vinda, desde que seja de país com luz elétrica e água encanada.

Leia Também:

  • Talvez, e eu disse talvez, este texto seja uma evidência experimental de que os textos viscerais, aqueles que tentam expurgar alguma coisa, sejam os melhores!

    Mas eu tenho consciência que a maior parte dos leitores (?) ainda prefere aqueles textos escapistas…

    …mudando o foco…o risco da procrastinação é que tende a crescer e ficar incontrolável :-(

    []'s

  • Realmente, eu nunca vi um texto sobre falta de assunto, render tanto.

    Ah, e acho que a mensagem transmitida vale para "trabalhos tradicionais" também, não apenas escritores/blogueiros.

    Se estiver ainda no Ibis da paulista, vê se encontra o carregador do meu celular que eu esqueci há alguns dias aí. hehehehe!

  • Mas o bom de vc ganhar escrevendo é que quando vc tá sem assunto vc escreve sobre estar sem assunto e ganha com isso! :D

  • Engraçado falar sobre isso, ontem mesmo escrevi algo falando sobre como tava me sentindo. Ou melhor, sobre o que sinto por uma certa pessoa(não sabia que o "Complexo Luciana Vedramini" era contagioso, apesar de no meu caso a moça em questão não ser loira e não ter sido paquita). Se despertar a curiosidade de alguém e resolverem espiar lembra de deixar um comentário, coisa que só o Thiago Berti e a Julia fizeram. =/

  • Vá à merda, Cardoso.

  • Pingback: BrPoint | A incrível arte de escrever sobre nada()

  • E eu jurava que a postagem era para deixar os leitores de sobreaviso para darem um puxão de orelha em você quando necessário…

  • Além de ser a mais estranha, foi a com mais conteúdo que eu já vi.

    E isso porque estava faltando assunto…

  • "Aproveite suas emoções, é bem melhor do que se tornar escravo delas."

    Profundo isso, hein?

    "Laí", no fundo tu queria era ser guru e não probologger, né? :P

  • Não vou te xingar porque entendo a dificuldade de arrumar assunto para escrever. Com certeza é uma das razões do meu blog não ser tão visitado assim. Ainda bem que eu segui seu conselho e não coloquei o AdSense nele, ainda.

    Pegando um gancho nos seus comentários, TUDO depende de vontade, sim. Até o Viagra, sem vontade não faz efeito. Está na bula.

  • Sei como é a falta de vontade… Não afeta apenas texto, mas tudo que você faz. Eu ando vivendo um inferno astral(antes de falar, não fui corno ok! rs, mas acreditem: se mulher fosse bom, Deus teria uma…). E tenho que sorrir (não, não sou recepcionista nem garçon de churrascaria, sou analista de sistemas) pra fingir que tudo está bem…

    Tudo anda me irritando. A imbecilidade do ser humano parece estar me afetando como nunca, e alguns andam pagando por isso. Me sinto uma mulher em TPM. Tudo parece estar bem, mas sempre alguma porcaria tem que estragar o "tudo".

    Mas acredite, as coisas melhoram com o tempo…

  • Nohay

    Pois então. Se vc assiste até Sex and the City, Qual é a desculpa para não atualizar o blog das séries?

  • Rose

    Eu.. Entendo..

    E isso foi lindo..

    Vou até dizer que mudou minha vida pra manter a mentira e evitar de voltar ao texto com o qual estou batalhando!

    Brigada, Cardoso!

  • … viadismo …

    Pô, meu! Você esteve no BarCamp Sampa, conta como foi prá quem não conseguiu se inscrever! Se tivesse avisado que ficaria em Sampa, poderíamos até marcar um chopps. Mas acho que tu pensou que ia se dar bem nesse final de semana e não rolou.

    Ah, de outra vez que for escrever de falta de tesão de escrever, não precisa ser tão grande o texto.

    Abraços e melhoras.

  • Esse é um exemplo de como fazer um bom post mesmo quando vc não tem nada para dizer!

  • Cardoso, sem qualquer puxa-saquismo, você manda muito bem! Mesmo sem vontade, sem inspiração, você ainda consegue escrever um texto destes. Show de bola.

  • Tudo certo ai Cardoso?

    Ficar sem escrever 1 dia, para quem tem costume de escrever sempre é um saco.

    Realmente a preguiça chega e ficamos 3 dias sem escrever nada.

    MAs as vezes um descanço para a cabeça faz bem!

    FALOW !!!

  • Pingback: Funk Mexicano? « Bobeira Virtual, Lixo Espacial Num Mix de Ficção e Realidade()

  • Victor Matheus

    Era melhor passar um dia sem escrever do que esta baboseira toda.

    E ainda tem gente que elogia. Adeus…

    E ainda me indicaram este blogbosta.

  • Pingback: Otimização de SEO durante um hiato criativo - celsojunior.net()

  • Legal! Na verdade foi excelente!

    Vou me lembrar disso na hora do post…

    Obrigado!

    …[:)]…
    http://blog.cronicanet.com.br

  • Cardoso, outro adsense com tel:
    http://img123.imageshack.us/img123/3623/phonenv5….

  • Muito bom, vou me lembrar do que foi dito.O que foi dito mesmo???

  • Tinha que aparecer um troll, não é? Victor Matheus, se você não gostou do texto, se manda e não volta mais, mas não precisa xingar os outros.

  • Essa foi a crônica sobre falta de assunto mais estranha que já vi na vida.[2]

  • Pingback: Contraditorium » Texto atípico, resultado atípico()

  • Ricardo Pedroso

    Nick.

    Este espaço é para COMENTÁRIOS. Quem não gostou pode falar mau. Quem gostou pode elogiar, etc. Se o Victor não gostou: reclamou e saiu. Qual é o problema? Você é que parece preocupado demais ou é um puxa-saco.

    Parabens ao Cardoso que não exclui nenhum comentário.

  • Excluo sim. Não admito babacas me mandando tomar no cu pq são machões por trás do teclado.

  • Maristela

    Então eu posso:

    Vá tomar no cú

  • Pingback: Mais velho « Águas Claras()

  • Pingback: Tem blogueiro que não merece respeito | Blogosfera()

  • que viajem!