Sobre beleza, simetria e o paraíso feminista que não era isso tudo

Examinemos a imagem acima, escolhida aleatoriamente na Internet. Essa moça cujo nome me foge é, segundo os padrões estabelecidos pela mídia machista piroco esTRUpadora, bonita. É consenso. Mas será mesmo culpa da mídia?

É comum o discurso que aprendemos o que é bonito e o que não é, que isso é totalmente ensinado. É cultural, não genético. Faz sentido, qual a vantagem genética de beleza? Nossa ela tem olho claro deve ser boa caçadora? Não funciona assim.

Na verdade funciona. Rhee Seungchul, Professor de Cirurgia Plástica e Reconstrutiva no Hospital da Universidade Dngguk, Coréia fez uma pesquisa sobre beleza, raça e etniafonte.

Ele criou uma amálgama fundindo rostos de celebridades negras, caucasianas e orientais, chegando a uma média do que é considerado bonito em cada um dos grupos:

Você pode ter suas preferências, eu mesmo tendo para as japinhas, mas é unanimidade que todos os rostos são percebidos como bonitos. A principal causa disso é… simetria. O rosto da moça da abertura é extremamente simétrico, e nosso cérebro está programado para procurar essas características.

Soa fútil, não? Mas tem razão de ser. Nós humanos somos dotados de simetria bilateral. Um humano saudável tem o mesmo número de apêndices e órgãos externos dos dois lados. Um sujeito que nasce sem perna ou sem olho não tem grandes chances de sobreviver na floresta, mesmo que consiga, sua prole sofrerá do mesmo problema.

Esse tipo tende a ser ignorado como parceiro reprodutivo. E não é só entre humanos. Animais com defeitos genéticos evidentes raramente se reproduzem. É preciso estar com tudo em cima para atrair parceiras, e alguns chegam a extremos.

A cauda do pavão é algo totalmente impraticável. Tem função meramente estética, consome uma enorme quantidade de energia e atrapalha até na hora de andar, mas eles insistem. Motivo? Um pavão que consegue manter uma cauda exuberante é um pavão macho alfa provedor safadão. Ele é inteligente para fugir de predadores e consegue arrumar comida suficiente para manter essa rabiola. Essas características são positivas, e as fêmeas as querem em seus filhotes.

Claro que em humanos o conceito de beleza com base biológica não funciona sozinho. O fator ambiental é bem forte. Em épocas de escassez os biotipos mais cheinhos fazem sucesso. Mas pensando bem, o imperativo biológico continua falando mais alto. Se alguém tem acesso a muita comida é sinal de sucesso.

Ao contrário do que prega o Tumblr, quem não tem o que comer não engorda, então as gordinhas de Peter Paul Rubens (1577-1640) são um sinal de fartura e riqueza.

Na imagem acima, A União Da Terra E Da Água (circa 1618) os sites lacradores gostam de apontam que a mulher retratada é goooooooorda pelos padrões atuais, mas o buraco é mais embaixo. Ela ter um biotipo mais cheinho não é o importante. Não é o que torna a imagem atraente. É uma vantagem, sim, da mesma forma que a Luciana Vendramini era bonita quando franjinha estava na moda, mas mesmo hoje a imagem (e ela) continua  bonita.

As personagens de Rubens apresentam rostos simétricos, número correto de olhos e narizes, sem marcas ou defeitos de nascença. São traços suaves indicando bastante carne sobre os ossos. As chances de você ter filhos esquisitos é menor, seu cérebro sabe disso.

Simetria é um componente essencial, mesmo fora do “padrão”. Veja a top model Katherine Roll. Tecnicamente ela é “gorda”, não deveria ser sexualmente atraente, certo?

É, eu também ia fácil. A moça é linda, e a programação genética fala mais alto que a cultural, o padrão Panicat que infelizmente tomou conta da mídia não favorece mais mulheres-violão como Luiza Brunet nos Anos 80, mas padrões de mídia são apenas sugestões, e nenhuma musa fitness por mais que se esgoele vai convencer alguém que a Katherine não é linda. Está nos genes, nos nossos e nos dela.

Você deve estar imaginando que essa programação genética é de mão-única, machos atrás de fêmeas, mas não é bem assim. Fêmeas possuem programação genética da mesma forma que os machos, mesmo que os parâmetros sejam diferentes. Mulheres não procuram ancas avantajadas. Mas olhe uma foto dos heróis da Marvel, naquelas cenas absurdas apelativas imorais e desnecessárias colocadas para agradar a platéia feminina:

Exato: Simetria.

Vilões não são simétricos. A quebra de simetria agride o cérebro e faz com que a gente fique desconfortável.

Quando há simetria no rosto do vilão ela é para realçar defeitos e deformidades, que causam repulsa interna. Nós sabemos que eles são malvados, pois tem cara de malvados.

EU SEI, eu vi Shrek, não se julga um livro pela capa, etc, etc, mas estamos falando de reações guturais, não de racionais. O racional é o que faz você não meter a mão no churrasquinho do camelô e sair correndo. Ele não está em discussão aqui.

A questão é que como a mídia tem que nos manipular (no bom sentido) de todas as formas, é mais fácil usar esses instintos básicos. Mocinhos são bonitos e atraentes, vilões são feios e assimétricos. Não é algo feito por maldade, é feito para viabilizar a peça de dramaturgia. Sim, eu vi Goonies, sei que o Sloth é um cara legal mas você acha mesmo que A Bela e a Fera ou o Fantasma da Opera dariam certo com ele no papel principal?

Essa preferência pela beleza simétrica e outros elementos sutis é uma característica de humanos, mas descobriu-se que está presente também em outros grandes macacos.

Bonobos são os Primos Legais dos chimpanzés. São pacíficos, vegetarianos, não brigam por território nem matam os filhotes de outros machos. São quase idealizados de tão gente-boa. É comum Bonobos apresentarem comportamento homossexual, formando casais gays ou lésbicos. Também praticam prostituição, com fêmeas trocando sexo por comida ou presentes. Bonobos vivem numa boa, só querem relaxar. Eles são os maconheiros do Tumblr do mundo dos primatas.

Ah sim, Bonobos são os únicos primatas não-humanos que fazem sexo um de frente pro outro, e a sociedade á matriarcal. As fêmeas escolhem os machos, e ao contrário dos chimpanzés não há estupros, embora isso seja antropomorfizar demais a situação.

Aqui entra uma pesquisa publicada no jornal Current Biology, de título Male reproductive skew is higher in bonobos than chimpanzees.

Os cientistas sabiam que entre os chimpanzés as fêmeas eram restritas aos machos-alfa, que transavam com todas elas, mas não permitiam que outros machos chegassem perto. Como na sociedade dos Bonobos as fêmeas é que escolhiam os machos, e eles são macacos-gente-boa, era natural imaginar que elas seriam generosas e dariam mole pros macacos menos favorecidos pela natureza, que não se pareciam em nada com o Macaco-Pitt, e passavam a maior parte do tempo escrevendo em seus blogs.

A observação derrubou essa hipótese.

As fêmeas bonobas, que de bobas não tem nada, se restringiam a oferecer seus favores sexuais aos mesmos machos que na sociedade dos chimpanzés seriam alfas. Toda aquela história de te considero muito, você é um macaco legal, etc era conversa pra boi dormir.

Os Bonobos amigões com grande personalidade ficavam chupando dedo, enquanto as fêmeas corriam pros Macacos-Flash Thompson, Macacos-Biff Tannen e Macacos-todos os namorados da Ramona Flowers em Scott Pilgrim Kick-Ass.

É claro que isso não é grande consolo para quem ganhou uma banana e ficou na Árvore da Amizade, mas é fascinante ver comportamentos que considerávamos essencialmente humanos sendo reproduzidos por outros animais.

Por isso também todo aquele papo de “desconstrução” é uma imensa bobagem. Você pode se livrar de preconceitos mas não consegue mudar a sua essência genética. Seja você a mais fútil das periguetes ou a mais engajada das feministas, no fundo você vai preferir o Chris Hemsworth ao Pedro de Lara.

Óbvio que sempre dá pra subverter a programação genética, uma das poucas vantagens de ser humano é que a gente baseia a maior parte do nosso comportamento no racional, e sempre dá pra compensar alguma deficiência física grave (como não se parecer com o George Clooney ou a Scarlett Johansson) com um bom papo. Aí entra o que eu sempre digo: Não existe mulher feia, existe mulher chata.

Claro, se você além de feio for chato e sem papo, minha única dica é ir no mercado, comprar um cacho de bananas e procurar uma bonoba ajeitadinha e pouco exigente.


O Contraditorium vive de doações. Não veiculo anúncios no blog. Somente sua colaboração me incentiva a escrever artigos cada vez melhores, sem rabo preso com anunciantes, partidos ou militâncias. Prestigie essa liberdade, faça uma doação. Use o PagSeguro no botão abaixo ou via PayPal com o email cardoso@pobox.com. Caso você tenha uma carteira PicPay,meu usuário é @carloscardoso. Caso não tenha e queira uma forma de transferir pequenas (ou grandes, de preferência grandes) quantias sem taxas, é só se inscrever.  Eles te darão R$10,00 para experimentar, basta utilizar meu código promocional CARDOSO

Toda moeda é bem-vinda, desde que seja de país com luz elétrica e água encanada.




Leia Também:

  • Essa moça cujo nome me foge…

    … da mesma forma que a Luciana Vendramini era bonita quando franjinha estava na moda, mas mesmo hoje a imagem (e ela) continua bonita.

    Seu mentiroso!

  • cloverfield

    “Claro, se você além de feio for chato e sem papo, minha única dica é ir no mercado, comprar um cacho de bananas e procurar uma bonoba ajeitadinha e pouco exigente.”

    A partir de agora não leio mais esses textos no celular porque derrubei ele no chão de tanto que eu ri.

  • André K

    “Vilões não são simétricos.”
    Nestor Cerveró não curtiu isso.

  • gfg

    “É, eu também ia fácil.”
    Sorry, mais eu não ia não.
    Quando é feia sempre tem a opção do todo mundo em panico 2:
    https://uploads.disquscdn.com/images/77925448f468bb9acb93cd14f4713fb7944da312de3d0c357af6de91b7d102de.gif

    Já o corpo é mais difícil de “camuflar.”

  • Monstro Medieval

    O Scott Adams disse em um texto que tudo que achamos bonito, com exceção da arte, tem a ver com nossa sobrevivência. Faz anos e até hoje não consegui refutar isso

    Essa tirinha ilustra bem o final do texto. (sei bem porque sempre fui o Batoré e hoje estou mais pra barbudinho padrão)

    https://pbs.twimg.com/media/C_T2ZI1XkAEaXV9.jpg

    • Felipe Vinhão

      Só uma correção no nome do padrão (até porque correria o risco de ter que usar uma quadrinho inteiro só pra escrevê-lo): barbudinho-hipster-com-cabelo-preso-estilo-samurai-barra-wesley-safadão.

      • Monstro Medieval

        É o padrão atual né ;)

  • Marcelo Rodrigo Gadelha

    Eu tenho uma amiga que fica IRADA quando eu aponto isso: Cara, olhos enxergam O EXTERIOR, você não enxerga a personalidade de ninguém! Uma pessoa atraente vai ser alvo das atenções SIM. A coisa só muda de figura a longo prazo (no mínimo, longo o suficiente pra ele ou ela estarem embriagados).
    Mas não, eu sou superficial e estou ‘objetificando’ as mulheres – sou cis hétero, me desculpe.

  • Joaquim Oliveira

    Claro que em humanos o conceito de beleza com base biológica não funciona sozinho. O fator ambiental é bem forte. Em épocas de escassez os biotipos mais cheinhos fazem sucesso. Mas pensando bem, o imperativo biológico continua falando mais alto. Se alguém tem acesso a muita comida é sinal de sucesso.

    No final, um bom rango sempre é um bom socializador. Em qualquer espécie! :D :D

  • Othermind

    Eu sou simétrico… tenho ambos os lados feios.. o que nao ajuda muita

    • Mario Neis

      puxa adamastor pitaco, você por aqui?

      hahaha

  • Apocalyptica

    Meu apelido era rascunho do diabo de tão feio que sou… Huhuahua… Ai, ai, que m….

  • ochateador

    Em alguns poucos casos dá para usar o dinheiro para atrair parceiros.

    • DPSousa

      Ou a banana… Não… Oops

    • Oberaldo Gilmentoo

      ironia detectada :-)

      A sociedade humana subverteu completamente as lógicas da natureza… um homem pode ser bem sucedido na maioria das áreas se tiver capacidade MENTAL, mesmo que não tenha nenhum atributo físico valorizado no “animal” (beleza, força, agilidade, etc)…
      Um homem fisicamente pequeno, magrelo, míope, que não teria a mínima chance de sobrevivência se vivesse sozinho na natureza, se vive em sociedade, pode se dar bem e conseguir parceiras… e isso vale mesmo em sociedades humanas primitivas…
      tão logo ultrapassado o estágio em que “o líder é o mais forte”…
      a antropologia e a sociologia já comprovaram isso tudo há tempos…

  • William Robson

    Esse papo de simetria ainda não me convenceu.
    Claro que alguns tipos agradam mais gostos, mas … gosto é gosto.

    Eu por exemplo não sou muito fã do estilo “panicat”.
    Prefiro uma visão mais “angelical”.

    Mas vamos sair da estética humana, talvez eu me faça entender melhor.

    Carros para serem simétricos só depende dos engenheiros e a maioria o são.
    No entanto temos os mais diversos modelos que agradam os mais diversos gostos.

    Músicas que agradam muito alguns são detestadas por outros.

    Animais apreciados por uns como cobras, gatos, cães … não despertam grande atenção em outros.

    Filosoficamente cheguei à conclusão que não escolhemos o que sentir e por consequência não escolhemos do que gostar … apenas gostamos.

    • Oberaldo Gilmentoo

      Acho que a idéia do texto é toda sobre estética humana, e não só isso, é estética humana no sentido “escolher um parceiro sexual”. Tem a ver com tesão, trepada, propagação dos genes, em suma, o mais básico dos instintos, e por isso o texto fala dessas razões.

      Uma preferência pelo estilo “angelical” poderia, por exemplo, ser atribuída ao fato de que possivelmente uma parceira “angelical” não vai botar chifres no parceiro (e portanto não vai engravidar com os genes de outro, e pior, o filho do outro seriam criados pelos esforços do parceiro corno), ao passo que a panicat daria para todo bonitão disponível sempre que o parceiro saísse para caçar um mamute.

      Há outras “estéticas humanas”, mas, menos relacionadas com parceiro sexual, tipo:

      – que babá escolher para cuidar dos seus filhos, uma vovozinha calorosa ou uma monstrenga deformada;

      – que companheiros escolher para uma caçada ou para uma guerra… fortões guarda-roupa ou baixinhos e magrelos?

      (os exemplos estão ruins mas não me ocorreu nada melhor).

      Já as estéticas de música, carro, animais, paisagens, aí é outra conversa…

  • Humberto Jorge

    Regra de Neymar: “Pra cada milhão que você ganha, você fica mais bonito 2 vezes mais”

  • Harlley Sathler

    “Aí entra o que eu sempre digo: Não existe mulher feia, existe mulher chata.”

    E eu que pensei, durante todos esses anos, que o problema era álcool de menos!

    “Claro, se você além de feio for chato e sem papo”

    Nas palavras de uma grande amiga minha: Isso fere a Constituição!

  • Eu tenho uma visão ao estilo peixe Traira.

    Se mexeu, eu como.

  • Mario Neis

    https://www.youtube.com/watch?v=o_Lyk6sR_ZI

  • Oberaldo Gilmentoo

    A figura feita com os rostos femininos por um pesquisador coreano… ele botou uma louraça como “caucasian”, mas nem colocou uma “brunette”… para ele deve ser tudo igual…

    por outro lado, aos nossos olhos, as três orientais, a chinesa, a coreana e a japonesa, são tão parecidas, se alguém trocasse as legendas eu não iria saber dizer qual que era qual…