O Link da Rua é a Serventia da Casa

corrente.jpgOu: Coloque um link externo e diga adeus a seus leitores. Eu sei, é triste, mas é verdade. Quando usava um plugin para contabilizar cliques, na maioria das vezes o primeiro link em um artigo era o mais clicado.

Nem esquentou cadeira, o visitante já partiu pra outra. A quantidade de cliques decresce à medida que o texto vai chegando a seu final. Quanto mais enterrado um link, menos usado.

Isso quer dizer que devemos seguir a orientação de alguns probloggers, de não colocar links externos, somente para nossos próprios sites ou artigos dentro do mesmo blog?

Eu acho que não. A estrutura de hyperlinks é a razão da existência da Web. Se você não gosta disso, largue o blog e vá escrever um livro. A graça é justamente você estar em uma página, ver algo interessante, clicar, ir para outra, outra outra e outra. Um usuário mais experiente com um Firefox da vida vai clicar com o botão direito e abrir em outra aba, enquanto continua lendo o seu texto. Quanto ao resto, esperemos que voltem.

Do ponto de vista mercadológico, o ideal é que o usuário não saia de seus domínios, passe o resto da vida percorrendo suas milhares de páginas de conteúdo, clicando nos banners e gerando receita equivalente ao PIB de alguns países da África, mas na prática a não-existência de links só gera uma experiência pobre.

E pobreza só agrada aos intelectuais. Torne seu site interessante, interaja, coloque links para o que for interessante e justifique seus argumentos. O leitor não tem obrigação de acreditar em você, ele se sente mais confortável com uma sucessão de fatos e links, que mostrem de onde vieram suas idéias e em que elas se baseiam.

Do contrário seu texto sem links se tornará só mais uma pérola do achismo, exemplo clássico de blog C-List, me myself & I, que começa e termina no autor. E isso, eu acho, não dá IBOPE. Aliás, acho não, tenho certeza.

(este texto foi feito propositalmente sem links para demonstrar o quanto um argumento pode virar “achismo”, quando não se baseia em nada além da opinião do próprio autor)

Technorati : , ,

Leia Também:

  • Muito bom. Realmente, vale a pena ler seu Blog!

    Pode contar com as clicadinhas no Adsense ;-) (pode editar essa linha! rsrs)

  • Realmente muito bom mesmo, o pior é que passei o texto todo procurando alguma palavrinha azul, força do hábito eu acho… =)

    PS: E usuários experientes do Firefox nem clicam com o botão direito do mouse, vão logo no Ctrl + Clique mesmo ou então um clique em cima do link naquele botão giratório do mouse! (Sempre é bom difundir atalhos desse excelente navegador).

  • Os links externos são totalmente viáveis, sim. Essa mentalidade ignorante, de que postar links que não façam parte do próprio domínio, é arcaica… não é idéia de profissional.

  • “Nem esquentou cadeira, o visitante já partiu pra outra.”
    Muitas vezes acontece isso comigo – “parto para outra” – mas só quando o blog/site/texto que estou a visitar não tem qualidade e não me motiva a continuação da leitura/visita.

    No entanto, não concordo com a ideia de muitos bloguer’s, que é colocar a fonte de tudo o que é imagens e/ou textos que re-publicamos nos nossos blog’s.
    Eu realmente faço isso apenas quando sei que estou a utilizar um conteúdo original e aí eu referencio essa fonte (a original).

    Se eu encontrar um conteúdo que eu sei que não é original desse blog/site que estou a visitar, porque é que eu devo estar a referênciar a fonte se essa própria fonte não referênciou a origem do conteúdo?

    Ou talvez eu esteja errado…

  • Internet sem links não é internet ;)

    Eu sei que excesso de links me prejudicam de várias formas, mas mesmo assim, prefiro deixar link para tudo:

    De onde vem a notícia

    De todos os blogs que leio

    de vários anúncios

    Etc…

    As vezes fico meio cansado de tanta estratégia e só quero escrever…

    PS.: Usuários experientes do Firefox usam o botão do mei para abrir em uma nova aba em segundo plano.

    Por que usuário do windows acha que o botão do meio só server para separar os outros dois?

    Abraço

  • Na verdade eu clico com o botão mouse3 (o de rolagem) no Firefox. Deixei exatemente 11 abas carregando enquanto lia este post que não me deu nenhuma nova aba.. Rsrsrs

  • Sim, sim, claro.

    Não quer links? Leia o folheto do sindicato.

  • Jorge Flávio

    Cardoso, acho que uma abordagem interessante seria fazer como o site do javaworld: colocar todos os links no final do artigo, como Resources (fontes de pesquisa).

    Assim, não limitamos a liberdade do leitor e, ao mesmo tempo, passamos a nossa idéia completa para aqueles que sofrem de déficit de atenção (ou afobação, como diria minha avó :)).

    Aliás, essa é a estrutura que usamos num artigo ou trabalho para escola, não é? Bem, posso estar errado, afinal nem blog tenho ainda… :P.

  • Leu Small Pieces Loosely Joined?

  • Aliás, sem links externos, eu não teria chegado até aqui :)

  • Alexandre

    Não é à toa que utiliza-se Hiper Texto, não é mesmo? Mas nem sempre encontramos textos "recheados" de links, com boa referências externas. Achei o texto bem web-educativo.

    PS: Gostei dessa parte, falou tudo: "Um usuário mais experiente com um Firefox da vida vai clicar com o botão direito e abrir em outra aba, enquanto continua lendo o seu texto."