Como destruir sua imagem em 1/232 de segundo

Dizem que a primeira impressão é a que fica. É verdade. Você pode até achar mais complexidade por baixo dela, mas dificilmente será errada. Isso se aplica a seus textos. Na Internet, então, quando 80% dos visitantes costumam ser recém-chegados, é muito perigoso perder a linha, mudar o estilo ou simplesmente vacilar, por um segundo que seja, pois isso pode espantar seus leitores para sempre.

Nós, humanos, julgamos de forma rápida e impiedosa. Pergunte a qualquer mulher que depois de um jantar excelente, seu cavalheiro solta, sem-querer, um leve arroto. Babou, perdeu, playboy. Todo o esforço dos dias anteriores, todo o teatro de levá-la a um recital, escolher vinho, etc, foi por água abaixo.

Esses julgamentos podem ser corretos ou injustos, mas por segurança prefiro achar que são corretos. Um bom exemplo é o texto sobre “O que o Internauta Quer“, escrito por Raúl Candeloro e reblogado no Business Opportunities Brasil. O texto vai bem, até um momento em que o autor, aparentemente especialista em internet, comete um deslize, dizendo:

Hoje ninguém mais se posiciona como o maior catálogo de endereços do mundo – simplesmente porque ninguém quer chegar no Cadê, digitar ‘vendas’ ou ‘marketing’ e aparecerem 536 registros. Possivelmente os 20 primeiros serão analisados, o resto vai para o lixo.

Alerta vermelho, parem as máquinas. Onde esse cara se enfiou, debaixo de que pedra ele esteve nos últimos… 10 anos? Cadê? CADÊ?

Toda minha experiência de Internet me faz pensar: “Esse cara é um teorista, não vive a Internet. Não depois da invenção do modem V90″.

O resto das dicas é até interessante, mas são lidas com um pé atrás. O texto foi envenenado por uma palavra.

Assim, cuidado com o que escreve, não tente forçar familiaridade, é melhor confessar no início sua posição de leigo esforçado, a posar de especialista, escorregar e fazer papel de bobo diante de seu público. Do mesmo jeito que ninguém leva a sério um especialista em Internet que cita o Cadê como exemplo em 2006, o mesmo pode acontecer com n outros temas.

PS: Só para você não ficar com remorsos por não levar o Raúl a sério, mais adiante no texto ele dá a prova definitiva de que realmente, bem… leia por si mesmo:

Se quiser ter excelentes exemplos de diagramação, visite as homepages do UOL e Terra.


Technorati : , ,


O Contraditorium vive de doações. Não veiculo anúncios no blog. Somente sua colaboração me incentiva a escrever artigos cada vez melhores, sem rabo preso com anunciantes, partidos ou militâncias. Prestigie essa liberdade, faça uma doação. Use o PagSeguro no botão abaixo ou via PayPal com o email cardoso@pobox.com. Caso você tenha uma carteira PicPay,meu usuário é @carloscardoso. Caso não tenha e queira uma forma de transferir pequenas (ou grandes, de preferência grandes) quantias sem taxas, é só se inscrever.  Eles te darão R$10,00 para experimentar, basta utilizar meu código promocional CARDOSO

Toda moeda é bem-vinda, desde que seja de país com luz elétrica e água encanada.




Leia Também:

  • O quê dá pra falar??

    A impressão que eu tive do texto é que houve um reaproveitamento de alguma coisa escrita muito, muito tempo atrás.

  • Pior que pensei que o Yahoo tinha aposentado o Cadê quando o adquiriu… e num é que ele ainda existe?

    digitei aqui cade.com.br e abriu …. http://br.cade.yahoo.com/
    será que ele ainda usa o cadê? vai ver é isso, se for então ele é ultraundergroud-saudosista :)

  • O texto poderia ser aplicado a internet de 3-4 anos atras.

  • Eu fui no artigo original, é de maio de 2006. Nossa noção de tempo fica confusa, na Internet ;)

  • Por incrivel que pareça, meu pai, minha mãe e minha esposa ainda usam o Cadê. Talvez porque seja uma palavra mais fácil de lembrar e digitar do que "google", não sei. Eles não são ratos de internet, mas usam a internet desde a época da linha discada e não perderam alguns velhos hábitos.

    Então, pode ser o caso nessa Raúl aí.

    Embora o exemplo usado pelo Cardoso possa ser questionado, o assunto levantado é muito interessante.

    Mas eu já vi o Cardoso cometer algumas gafes parecidas quando fala sobre Linux…. ;-)

  • Agora entendo o porquê não aparecemos 'na lista'… buscamos a polêmica de forma errada, apontando os tombos, esquecendo-nos das pingas. O tráfego vem, a qualidade cai.

    O post 'O Que O Internauta Quer' não foi totalmente editado – eventuais erros de Português foram corrigidos e o restante do texto foi publicado na íntegra. O artigo é datado de maio/2006 e, apesar de passados 4 meses, continua original ainda hoje.

    Gosto do Raúl e não vejo problemas se o cara usa o Cadê ou qualquer outro mecanismo. Até acho bacana quando as pessoas se 'recusam' a aderir a certos modismos, tendências etc continuando a desenvolver um trabalho de qualidade mesmo catando pedras, sem seguir o rebanho. A opção é de cada um, eu respeito.

    Portanto, Cardoso, desculpa tê-lo preterido. Prometo que da próxima vez venho consultá-lo para posts mais técnicos. Só não prometo que vou postar 'O Que O Cardoso Quer', porque aí é covardia.

    bjsss

    Ah, e tira aquela vírgula antes do ETC porque erros de Português pegam mal para um escritor ;)

  • Cris, você bebeu?

    1 – seu link sempre esteve na minha lista, o wordpress está programado para mostra aleatoriamente as entradas, procure e achará. Me assusta você achar que eu faria algo tão baixo, rasteiro e mesquinho como remover um link por um motivo fútil. CONVENHAMOS você é citada constamentemente em meus posts, um link em um post rende muito mais do que um link em blogroll.

    2 – quando uma ferramenta detém a maioria absoluta de um mercado, não é um modismo, é uma realidade. O Cadê, caso você não saiba, sequer existe mais, é só um redirecionamento para o Yahoo Buscas, com outro template. Isso ocorreu por volta de 1999, acho. Citar o cadê como exemplo de buscas é como citar a Cineral como exemplo de televisão. Mais uma vez, não é modismo, é ser contemporâneo. Um especialista em internet que usa uma ferramenta que deixou de ser revelante quase 10 anos atrás? Desculpe, não confio.

    3 – agora está claro, você bebeu e não me chamou. Shame on you. Como você quer que eu me sinta preterido por não ter sido publicado um artigo meu que sequer EXISTE?? Eu me sentiria preterido se eu tivesse combinado escrever um livro com você, e do nada você comentasse que está fechando contrato com uma editora para produzir um título sozinha. <== plot point, crianças, atenção.

    Você já publicou vários textos meus, de livre e expontanea vontade. Como vou me sentir preterido?

    4 – Uma vírgula? Leia com atenção, há tantas outras barbaridades em meus textos, que uma vírgula mal-posicionada é motivo de alegria. Eu já disse e repito, um escritor não é NINGUÉM sem a figura mais importante, um REVISOR. Aliás é a maior paulada de humildade em qualquer um que acha que sabe escrever. A página cheia de marcações vermelhas é pior que qualquer prova de colégio com nota 0, na primeira vez. Depois a gente enfia a viola no saco e assume que os revisores estão certos.

  • Marcus:

    Com certeza, eu sou do tempo do Slackware e da linha de comando, mas você não viu essas gafes em artigos onde eu dava dicas como especialista em Linux, né? :)

  • Xi, Cardoso, eu não bebo, mas você não está entendendo nada… não estou falando de links para blogs, que linha cruzada… o pessoal vai ficar achando que queremos sucesso rsrs.

    Vamos conversar no msn mais tarde, tem um tempo que tô atrás de vc.

    Por hora, deixa o pessoal ler os comentários e tirar as próprias conclusões.

    Calm down… mais bjsss.

  • Deu impressão de apenas o cara ter escrito isto a 5 anos atráz e ser algo obsoleto para realidade atual. Pecou por se dizer um especialista em internet, no entanto, como ja diserão acima, conheço muita gente leiga que acessa a internet uma vez a cada 3 messes apenas para trabalhos e que preferem o Cade – mesmo que seja apenas um layout e que utiliza o motor do yahoo! – por ser mais simples de digitar o nome.

    Abraços!

  • André Aloisio

    Hoje o cadê na verdade, retorna buscas do yahoo, e se não me engado o Yahoo fica logo atrás do google em buscas de internet.

  • aff

    aff vc nao tem nada melhor pra fazer nao:?