Meu estranho sonho onde William Bonner virou mendigo

Salve galerinha tudo bem com vocês? Começa o Jornal Nacional mas antes clique para assinar nosso canal, dê joinha no vídeo e não se esqueça de marcar no sininho para receber nossas notificações!

As chamadas de hoje são ilustradas pelas artes muito legais enviadas por Janaína Pentecostes, de 9 anos de Caicó, obrigado por assistir o Jornal Nacional, Janaína!

Ontem não tivemos jornal, a Fátima não tinha com quem deixar as crianças então eu levei os gêmeos no zoológico, querem ver como foi? Claro que querem, é rapidinho e em seguida voltamos com Ilze Scamparini e uma entrevista exclusiva ao vivo com o Papa.

Nossa matéria principal hoje é sobre a corrupção na distribuição de vacinas no Acre, mas antes disso temos que agradecer, chegamos a 6 milhões de assinantes, eu amo todos vocês, será que conseguimos chegar a 7 milhões? Curta, compartilhe e assine o Jornal Nacional!

Como vimos o incêndio no orfanato dos pandinhas com câncer foi terrível, mas não deixe de ver também o incrível vídeo que eu eu Fátima fizemos no Hotel-Fazenda Morro Alegre, foi excelente. Isso não é propaganda, fomos convidados com todas as despesas pagas mas não recebemos nada por isso!

Boa noite amigos do Canal do Jornal Nacional, hoje antes da matéria sobre a terrível e mortal substância que você tem em casa e ameaça seus filhos, vamos responder nossos amigos do Twitter e Facebook, que estão cheios de curiosidades…

Uma, era só um pesadelo.

Ou não?

Esse formato horrendo é o feijão-com-arroz do YouTube. Há gente que eu gosto, gosto realmente mas que não consigo acompanhar, por causa dessa mendicância. Antes do vídeo abrir, já no Twitter começam a choramingar atrás de inscritos, imploram por likes, pedem pra “prestigiar” o canal.

O vídeo vai do populismo básico nomeando individualmente espectadores e passa pelo inevitável momento onde são imploradas compartilhadas em redes sociais. Alguns já começam pedindo o like, assim se o visitante de desinteressar, já positivou o vídeo.

O conteúdo é empurrado para o meio do vídeo, antes é preciso pedir para todo mundo clicar sharear likar.

Eu sei que estou soando como um dinossauro (sem penas, fora daqui com essa ciência revisionista) mas eu acredito que o conteúdo bom é capaz de vender a si mesmo. Não deveria ser preciso pedir para alguém compartilhar algo bom, é um gesto natural. Só que não é o que vejo. Os produtores de conteúdo gastam mais tempo promovendo o compartilhamento do que o próprio conteúdo.

Nunca dão um MOTIVO para você compartilhar, apenas pedem que você o faça.

Se o próprio produtor de conteúdo coloca seu produto em segundo plano, Que qualidade esse produto terá no final?

Por favor, não estou reclamando de divulgação do canal, não estou pregando estratégia se construir eles virão, eu acredito em propaganda, mas a boa publicidade promove um produto, o que vejo hoje não é isso, mas um monte de capitães deslumbrados falando o tempo todo de como seus barcos são lindos e maravilhosos, quando eu só quero comprar a porra do peixe.


O Contraditorium vive de doações. Não veiculo anúncios no blog. Somente sua colaboração me incentiva a escrever artigos cada vez melhores, sem rabo preso com anunciantes, partidos ou militâncias. Prestigie essa liberdade, faça uma doação. Use o PagSeguro no botão abaixo ou via PayPal com o email cardoso@pobox.com. Caso você tenha uma carteira PicPay,meu usuário é @carloscardoso. Caso não tenha e queira uma forma de transferir pequenas (ou grandes, de preferência grandes) quantias sem taxas, é só se inscrever.  Eles te darão R$10,00 para experimentar, basta utilizar meu código promocional CARDOSO

Toda moeda é bem-vinda, desde que seja de país com luz elétrica e água encanada.




Leia Também:

  • Everson Tomasi

    Faltou o clássico “é o fim do canal, infelizmente”, “não dá mais pra continuar pessoal, desculpem, vou deletar o canal”.

    • Teve um sofativista do YouTube que partiu para a mendigagem de dinheiro mesmo. Disse que se não dessem mais dinheiro para ele, o canal acabaria.

  • Eduardo Cunha

    Meu sonho com o Valdemiro Santiago virando uma Diabete do Diabo quase se realizou hoje…

  • Tem alguns vídeo-mendigo que eu só tolero porque pulo uns 2min de abertura…

  • A melhor coisa que o YT fez foi colocar velocidade de vídeo. Além de normalmente eu já iniciar em 1,5x por padrão, nas mendicâncias coloco na velocidade máxima ou pulo.

    • Tem canal que eu dou play e já sei a posição certinha pro saldo de 2 minutos, que bate com o fim da mendicância, gracinhas de leitores, beijos, etc

  • Masterset

    Alguns YouTubers alegam que nos videos cujo eles pedem para dar likes e compartilhar resulta em mais views. Claro eu não tenho um canal de YT então nao sei até onde isso é verdade. Mas concordo com a sua premissa, se o conteudo for bom eu vou dar like e compartilhar, independente se o indivíduo perdir ou não.

    • Funciona, rende mais likes e assinantes, mas será que vale? Se eu mandar emails pessoais para todo mundo cada vez que postar um texto, pedindo doações vão colaborar mais, mas vale?

      • gfg

        Depende do tipo publico que você atinge e quer. Pros youtubers que fazem videos para retardados que ficam o dia inteiro no… youtube, vale muito a pena (não é a toa que 90% deles precisam desenhar toda vez como se positiva um vídeo). Já se você o fizesse, estaria apunhalando seus leitores nas costas.

      • Masterset

        Sim entendo. Mas um simples “Se curtiu da um like” no *final* do video você acha de buenas? Pra mim é bem ok até porque tem o “se” ai.

        • Também não me incomodo.

  • Clauber Paesca

    Sugestão de uso de palavrões: “comprar o peixe, porra” pq ” comprar a porra do peixe” me faz imaginar uma culinária muito exótica. hahaha

  • Wallacy

    Pois é, vejamos o Vsauce por exemplo, nunca ví ele mendigando inscrição e… Funciona, o cara tem um baita canal desde a era do gelo.

    Agora tem o tal Patreon, que de modo geral acho a ideia fantástica, no inicio até entendo o pessoal comentar sobre isso nos videos porque é uma plataforma nova etc, a maioria como o Kurzgesagt (p.ex) deixa para falar sobre isso no final, o que está otimo… Infelizmente assisti um dois vídeos esses dias que o cara tava já falando sobre isso logo no inicio do vídeo, espero muito que seja a exceção a regra, e que se não tenha criem uma regra para não mendigar doações.

    Eu removi do meu feed praticamente todos os canais que pedem like e subscrição. O youtube é muito grande para eu me limitar a esses canais.

    • gfg

      Eu pensava assim também, mas quando vi dinossauros(alguns se diziam incorruptíveis) de youtube começarem a mendigar joinhas ano passado perdi completamente a esperança, e isso que eu assino apenas 5 canais(o resto só vejo quando lembro que existem).
      O jeito foi começar a assistir igual pornografia(pulando até as partes interessantes) ou não assistir nada.

  • Quando assistia aos vídeos do Nerdologia eu sempre deixava de assistir ao final pois tinha um cara gritando, de forma totalmente desagradável, o jabá. Se o Átila tinha algum recado depois, nunca vou querer saber.

    Agora felizmente o pessoal do Nerdologia conseguiu evoluir ao ponto de oferecer jabá condizente com o conteúdo, sem o aborrescente empurrando o jabá no grito.

  • Marcelo Veras

    Se até Hollywood faz isso, gastam as vezes mais que 50% do orçamento com divulgação, principalmente para filmes block busters de qualidade duvidosa.

  • Guga Detoni

    Existem já canais que se comportam como canais de conteúdos. Como o Acelerados com o Rubinho. A tendência será os canais evoluírem para formatos mais inteligentes. Bom o seu texto.

    Uma dica, dá uma atualizada no mídia kit.

  • Rafael Rodrigues

    Os vídeos do Sacani são os que eu já abro positivando. Não tem erro! ;-)))

    • Fernando Rüeckl

      Faço o mesmo com os do ElectricBOOM

  • Rinaldo

    Outra particularidade irritante são os thunbnails dos vídeos onde parece obrigatório fazer cara de retardado.